«Agora, para ser o melhor tenho que ganhar Libertadores, Brasileirão, Mundial de Clubes...»

Flamengo 10-09-2019 12:30
Por Redação

Jorge Jesus já disse várias vezes que se considerava o melhor treinador do Mundo, mas também fez depender dessa afirmação ganhar um troféu importante como a Liga dos Campeões. Agora, perante a realidade brasileira que vive no Flamengo, adaptou os objetivos.

– Já disse isso em Portugal. Só me considero o melhor técnico no dia que eu ganhar a Champions. Como sou o melhor se não ganho títulos internacionais? Fui a duas finais (de Liga Europa, contra Sevilla e Chelsea, pelo Benfica) e uma meia-final (contra o SC Braga), mas não as ganhei. Em Portugal ganhei tudo. Agora, para ser o melhor tenho que ganhar a Libertadores, o Brasileiro, tenho que chegar ao Mundial de Clubes e ganhar. Se eu ganhar, aí digo: ´Eu sou o melhor´», referiu em mais uma parte de uma entrevista concedida ao canal Globo.

De resto, o treinador sublinhou a importância de ganhar a Libertadores, que na América do Sul corresponde à Liga dos Campeões, mas também referiu que para os portugueses é mais importante vencer a competição interna: «Foi com essa ideia que eu vim, estava habituado a ver a Libertadores. Em Portugal não sentimos como vocês sentem paixão e a grandeza que a Libertadores tem. A Champions tem importância muito grande porque é importante financeiramente para um clube; Só entrar na Champions são 40 milhões de euros. Cada vitória dá 3 milhões de euros. A Liga Europa nem tanto..»

Como fundamental na sua profissão, Jorge Jesus voltou a citar o amigo Manuel Sérgio: «Há algumas coisas científicas que vamos adaptando, mas para ser um treinador top não se pode entender só de futebol. Não se pode só perceber o que passa ali dentro [aponta para o relvado]. Há um filósofo do futebol em Portugal, Manuel Sérgio, que diz: ´Se queres ser um grande treinador não podes perceber só o futebol, tens que ir além do futebol´. »

Ler Mais
Comentários (23)

Últimas Notícias